quinta-feira, 5 de junho de 2014

Ong oferece 200 bolsas de estudo integrais em escolas de elite do Rio e SP - ISMART

Fonte : http://www.geledes.org.br/ong-oferece-200-bolsas-de-estudo-integrais-em-escolas-de-elite-rio-e-sp/


Atuais alunos bolsistas estudam em escola

Além da mensalidade, bolsistas ainda terão custeadas as despesas de material escolar, transporte e alimentação

Alunos estudiosos de baixa renda, interessados em estudar gratuitamente em instituições recordistas do Enem e com mensalidades que chegam a custar mais de R$ 3.500, podem se candidatar para as 203 bolsas de estudos integrais oferecidas pelo Instituto Ismart. As inscrições, que podem ser feitas tanto pelo candidato quanto por sugestão de um professor, devem ser realizadas pelo site da ONG até o dia 22 de julho.

No Estado de São Paulo serão selecionados até 148 bolsistas e na cidade do Rio de Janeiro serão oferecidas até 55 vagas. Podem participar do processo seletivo apenas alunos matriculados no 7º ou no 9º ano do ensino fundamental, tanto da rede pública quanto da rede privada de ensino. A seleção é composta por cinco etapas eliminatórias: um teste online, prova presencial, entrevista individual, visita domiciliar e dinâmica de grupo. O resultado final do processo será anunciado em dezembro.

Além de garantir o pagamento da mensalidade escolar para os candidatos selecionados, o Ismart – uma organização sem fins lucrativos – ainda custeia os valores referentes ao material escolar, uniforme e despesas com transporte e alimentação.

Para participar do processo seletivo, o aluno deve ter idade adequada à série. Ou seja, até 13 anos para os estudantes do 7º ano e até 15 anos para o do 9º ano, completos no dia 31 de dezembro de 2014. Além disso, o estudante não dever ter nenhum histórico de reprovação escolar e a renda familiar per capita deve ser de até dois salários mínimos mensais.

7º ano

Os estudantes do 7º ano selecionados nesta edição farão parte do chamado Projeto Alicerce a partir de 2015. Nesta modalidade, são previstas a concessão de até 135 bolsas integrais para a realização de estudos durante os 8º e 9º anos em um dos colégios parceiros do instituto.

Na cidade de São Paulo, o candidato poderá ganhar a bolsa no Colégio Bandeirantes, no Objetivo ou o Santo Américo. Em São José dos Campos, o Objetivo e o Poliedro estão entre os participantes. Na cidade do Rio de Janeiro, o candidato pode vir a ser selecionado para ganhar uma bolsa de estudos no Colégio pH ou no São Bento.

O Projeto Alicerce oferece aos alunos um cursinho preparatório para o ensino médio nessas escolas parceiras. O curso é realizado no contraturno durante o 8º e 9º anos. Ou seja, o aluno deve permanecer na escola de origem durante um turno do dia e no outro deve frequentar o cursinho preparatório que visa prepará-lo para os competitivos vestibulinhos dessas instituições de elite.

Ao fim dos dois anos de estudos complementares, se o candidato for aprovado no exame e cumprir com as regras do programa, ele sai da escola de origem e passa a ser bolsista no colégio particular parceiro durante todo o ensino médio.

9º ano

Já os alunos do 9º ano disputam uma das 68 vagas previstas para essa modalidade. Os candidatos selecionados entram como bolsistas do chamado Projeto Bolsa Talento. Nesse caso, eles vão diretamente cursar todo o ensino médio, gratuitamente, a partir de 2015.

Na cidade de São Paulo, serão ofertadas até 33 vagas nos colégios Arquidiocesano, Etapa, Lourenço Castanho, Móbile e Objetivo. Em Cotia, serão abertas até dez vagas no Colégio Sidarta. Já em Sorocaba, a previsão é que sejam ofertadas outras dez vagas no Colégio Uirapuru. Já quem mora no Rio de Janeiro pode concorrer a uma das 15 vagas do Colégio pH.

Participantes de outras cidades

Mesmo com a seleção voltada, prioritariamente, a alunos que residem na respectiva cidade que se localiza a escola, o instituto abre a seleção para candidatos que moram em outras localidades. Assim, além de no Estado de São Paulo o processo estar aberto a estudantes residentes em Cotia, Sorocaba, São José dos Campos e na capital, alunos de cidades vizinhas, como as da região do ABC, também podem se candidatar a uma das bolsas de estudo.

A ONG alerta, contudo, que os custos de deslocamento para participar de todas as fases do processo seletivo ficam por conta dos candidatos. Já no Rio de Janeiro, só alunos que moram na capital podem participar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário