terça-feira, 27 de novembro de 2012

Positives about being an Aspie





Uma graça de vídeo e uma graça de garota !!!

2 comentários:

  1. ola desculpe incomodar eu sei que ja fiz essa pergunta mas acredito que voce nao tenha visto:
    voce poderia falar um pouco mais sobre os levemente superdotados,seus comportamentos e capacidades, e tambem tenha uma segunda pergunta: qual o desvio de padrao de qi utilizou neste post?http://maedecriancassuperdotadas.blogspot.com.br/2010/03/niveis-de-superdotacao-o-potencial-as.html

    desculpe qualquer incomodo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Arthur. Me desculpa. Eu realmente, vi o seu outro comentário e acabei deixando passar batido. Falha minha.


    Da mesma forma que não existe consenso a respeito de uma conceituação para a superdotação, isso também nao acontece em relação às denominações para os seus níveis. Os termos encontrados nos manuais dos testes não se mostram esclarecedores e, para essa finalidade, os mais usados são : brilhante / levemente superdotado (115-129).

    O conceito moderno de superdotado acadêmico considera-o como tal, aquele que atinge QI mais do que 130 nos testes. Quando criança, o teste utilizado para tal é o WISC. E quando adulto o WAISS-III.

    Então, o levemente superdotado pode ser considerado como aquela criança curiosa, inteligente, mas, não superdotada para fins de atendimento educacional especial pela LDB, e não possui a mesma facilidade de aprendizagem, motivação e criatividade dos alunos que obtém pontuação maior do que 130 nestes testes de QI.

    Para fins de aceleração de série e enriquecimento curricular e demais propostas pedagógicas pertinentes aos alunos superdotados acadêmicos, os levemente superdotados não poderiam se valer destes benefícios, já que não são considerados como acadêmicos.

    Os que atingem pontuação acima de 130 já podem se valer dos programas de ensino em escolas especializadas, nos países que as possuem, programas de atendimento a estes alunos, NAAH's aqui no Brasil, sala de recursos, aceleração ou enriquecimento curricular.

    Não sei se te dizer qual foi o desvio de padrão que foi usado neste teste. Mas, a maioria dos testes utilizados são os WISC mesmo. Houve um erro meu, neste post, em omitir a sua autoria. O texto foi retirado do livro de autoria de Maria Lúcia Sabatella (Talento e Superdotaçao : Problema ou Solução). Se quiser entrar em contato com a autora, para maiores esclarecimentos, o endereço de e-mail dela são : mlstll@hotmail.com ou maria.lucia@inodap.org.br e inodap@inodap.org.br

    Abraços,

    Claudia Hakim

    ResponderExcluir