terça-feira, 4 de agosto de 2015

Aluno Bruno Kauan Lunardon, de 13 anos, do 8º ano, do Colégio Estadual Olindamir Melin Claudino, de Fazenda Rio Grande, ganhador da Medalha de Ouro da 10ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Fazenda Rio Grande,  28/07/2015. Foto: Hedeson Alves/SEED

Extraído do site : http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=85121&tit=Rede-estadual-oferece-espaco-para-alunos-com-alto-rendimento

O Colégio Estadual Olindamir Melin Claudino reúne os melhores alunos de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba. A unidade oferece duas salas de recursos multifuncionais para altas habilidades. Os estudantes que apresentam rendimento acima da média são encaminhados para estes espaços. As salas funcionam desde 2005 e por lá já passaram muitos alunos com superdotação.

O estudante do 8º ano Bruno Kauan Lunardon, de 13 anos, é um dos alunos que participam da sala de recursos para altas habilidades. Em 20 de julho ele viajou até o Rio de Janeiro para receber a medalha de ouro que conquistou na 10ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). O Paraná recebeu 46 medalhas de ouro na última edição da olimpíada.

“Participei duas vezes da Obmep. Estudei um pouco para a prova, mas não foi muito. A prova é um pouco difícil, mas nada que se você pensar um pouco não consiga resolver”, afirmou Bruno Kauan, que além de fazer atividades na sala de recursos há três anos, participa das aulas regulares no Colégio Estadual Olindamir Merlin Claudino. 

Bruno afirmou que na sala de recursos para altas habilidades ele consegue se desenvolver mais. Atualmente, o estudante trabalha em um projeto sobre jogos para computador. “Já fiz um projeto sobre matemática e outro de mitologia grega. Aqui é bom porque conseguimos ir além. Às vezes você quer se expandir na sala de aula, mas não consegue”, afirmou. 

As atividades na sala de recursos acontecem duas vezes por semana, no contraturno escolar. Além dos estudantes do Colégio Olindamir Merlin Claudino, o espaço também recebe alunos com altas habilidades encaminhados de outras escolas públicas de Fazenda Rio Grande.

No espaço os alunos desenvolvem atividades extracurriculares, com projetos individuais para enriquecimento curricular. Os trabalhos são feitos de acordo com a área de interesse dos estudantes. Os alunos frequentem a sala duas vezes por semana, um dia para desenvolver o projeto individual e outro dia para trabalhos coletivos e socialização entre eles.


BONS RESULTADOS – Os estudantes que apresentam notas acima da média dos demais são encaminhados para os professores da sala de altas habilidades. O aluno responde questionários e se for identificado que ele tem facilidade em determinada área, a escola faz um convite que é enviado aos pais para autorizarem a participação dos filhos na sala de recursos.
“Aqui conseguimos dar vazão aos alunos que estão acima da média”, explicou Celso José de Carvalho, diretor-auxiliar do Colégio Olindamir. 

O diretor destaca que o mais comum nas escolas é a preocupação com os alunos que estão com notas baixas, mas os estudantes acima da média também precisam de um trabalho especial. “Esse aluno também sofre na sala de aula quando o professor fica repetindo conteúdo, isso fica maçante para ele. Pode surgir até indisciplina. Com as aulas de altas habilidades conseguimos dar vazão àquela ansiedade que eles têm por aprender mais”, disse Celso de Carvalho. 

Em 10 anos, cerca de 300 estudantes já passaram pelas salas de altas habilidades do colégio. A professora Marcilene Barcelar Nascimento trabalha com os alunos na sala de recursos multifuncional. “É importante porque aqui eles têm oportunidade de estar em contato com pessoas semelhantes, com perfil de altas habilidades e também porque podem aprender mais”, disse.

Marcilene acredita que os trabalhos na sala de recursos ajudaram Bruno Kauan a conquistar a medalha de ouro na Obmep. “O Bruno tem um forte interesse por matemática. Em anos anteriores ele fez projetos relacionados a essa área, ligados ao raciocínio lógico e à resolução de enigmas. Isso tudo colabora para o aprendizado em sala de aula regular”, afirmou. 

A Rede Estadual de Ensino do Paraná conta com 83 salas de recursos multifuncionais para altas habilidades, onde estudam 730 alunos.


Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: 
http:///www.facebook.com/governopr ewww.pr.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário