quarta-feira, 15 de abril de 2015

Núcleo de superdotados potencializa o desenvolvimento educacional

O estudante Rian Costa, 12 anos, é um dos atendidos pelo núcleo, onde ele desenvolve as altas habilidades em diversas áreas do conhecimento

Agência Pará de Notícias

Com os olhos atentos na mesa de desenho, o estudante Rian Costa, 12, desenvolve suas habilidades brincando. Aluno do Núcleo de Altas Habilidades e Superdotação (Naahs), na escola estadual Vilhena Alves, em Belém, Rian participa desde 2013 do programa da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) que potencializa o desenvolvimento de crianças e jovens com habilidades especiais. “Desde que comecei a participar das aulas de reforço do Naahs, minha concentração ficou muito mais focada. Aqui aprendo a controlar a minha ansiedade e dar mais direcionamento ao meu raciocínio”, afirma o estudante, que também cursa o oitavo ano do ensino médio.

Entre as diversas atividades desenvolvidas no Núcleo de Altas Habilidades, Rian aponta as aulas de arte e matemática como suas preferidas. “Costumo dizer que nenhum aprendizado é isolado. E é essa lógica que faz com que cada atividade seja fundamental no desenvolvimento das minhas habilidades. Apesar de gostar mais de matemática e desenho, tudo que aprendo aqui é importante para a minha formação“, conta o menino prodígio, que sonhar seguir a carreira de arquiteto.
 
A professora Sandra Nascimento explica que, além de incentivar a prática de atividades artísticas, o núcleo também oferece aulas de reforço

Estímulo – Criado em 2005, numa parceria entre Seduc e governo federal, o Naahs é hoje a principal referência em orientação e acompanhamento de estudantes superdotados da rede pública estadual. Com a ajuda de uma equipe de multiprofissionais, que conta com psicólogos e professores, o espaço ­– que não teve as atividades interrompidas com a greve – atende atualmente 80 alunos da Região Metropolitana de Belém. “Nosso trabalho aqui é despertar as habilidade desses alunos e fazer com que todas essas altas habilidades sejam usadas em prol do desenvolvimento deles”, explica Sandra Nascimento, professora do núcleo.

Segundo ela, o projeto conta com uma faixa etária bem diversa, que vai de 6 a 19 anos. Além de incentivar a prática de atividades artísticas, como desenho e pintura, o Naahs também oferece aulas de reforço nas áreas de língua portuguesa, literatura, inglês, história e matemática. “Após passar por um processo de triagem, que identifica, de fato, uma habilidade especial, o aluno é trazido para cá e passa a ser acompanhado por especialistas durante toda a sua vida escolar”, explica Sandra. 

Aluno do projeto há três anos, Ricardo Barbosa, 21, afirma estar muito mais concentrado depois que começou a participar das aulas do núcleo especial da Seduc. “Antes de fazer parte do projeto eu me sentia muito disperso e não conseguia compreender as habilidades diferenciadas da minha idade. Hoje me sinto muito mais seguro e confiante, principalmente por ter despertado ainda mais a minha paixão por desenho e pintura”, ressalta o estudante do terceiro ano do ensino médio, que já faz planos para cursar Design de Moda.

Serviço: o Núcleo de Atividades de Altas Habilidades e Superdotação (Naahs) funciona na escola estadual Vilhena Alves, na Avenida Magalhães Barata, 698, em São Brás, Belém.

Mais informações pelos telefones (91) 98814-1304 e 98810-6003 e pelo e-mail naahsbelempa@gmail.com.

Adison Ferrera

Secretaria de Estado de Comunicação


Nenhum comentário:

Postar um comentário