quinta-feira, 12 de junho de 2014

Campeão de matemática faz ensino médio e doutorado aos 16 anos




Daniel posa com quepe de maquinista; garoto se interessou por matemática aos 11
 Daniel posa com quepe de maquinista; garoto se interessou por matemática aos 11

Ele tem 16 anos e tem uma rotina escolar puxada: ele faz ao mesmo tempo o ensino médio e o doutorado no Impa (Instituto Nacional de Matemática Aplicada), instituição em que ele se graduou e fez mestrado. Neste ano, ganhou mais uma medalha na Obmep (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas). O nome desse prodígio da matemática é Daniel Santana Rocha.
Filho de um professor de matemática, Daniel começou a se dedicar ao estudo da disciplina quando tinha 11 anos. O pai, Fernando Rocha estava fazendo um programa de aperfeiçoamento no Impa e levava o filho nas aulas para que ele não ficasse sozinho em casa.
"Eu sentava perto do meu pai durante as aulas lá do Impa e ficava só observando", lembra o menino que já foi assunto de outras reportagens. "Até que um dia um professor do curso passou um problema no quadro, eu fui lá e resolvi."
Desde então, Daniel não parou mais: "Começaram a me chamar para cursos de verão. Depois engrenei na iniciação científica e recentemente concluí o mestrado. Meu desafio agora é o doutorado no Impa que mantenho com as aulas do ensino médio".
A rápida graduação na carreira é motivo de orgulho para o pai de Daniel que não tem mestrado nem doutorado. "Meu pai dá aula de matemática, química e física, mas não teve oportunidade de se graduar tanto quanto eu. Ele fica muito orgulhoso, todo bobo", conta o estudante.

Levou os amigos


Assim que iniciou os estudos no Impa, Daniel acabou levando amigos do Colégio Estadual Engenheiro Bernardo de Sayão, na Taquara, e Jacarepaguá (zona oeste da capital fluminense) para o mesmo caminho.

Foi o caso de João Pedro Gonçalves Ramos, 18 anos, que já cursa o mestrado antes mesmo de ter acabado o Ensino Médio. "Fiz um curso de verão e acabei ficando...".

Para aqueles que não conseguem dar conta da matemática no Colégio, João Pedro dá sua dica. "Tem que ter calma e persistência acima de tudo. Quando se está diante de um problema matemático, a chave para resolver aquilo é ter calma e não desistir, ir tentando tudo aquilo que se imagina. Não tem como não amar a matemática".

Dilma anuncia ampliação do Impa


Durante a premiação dos 500 medalhistas de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática, na quarta-feira passada (7), na Cidade das Artes, a presidente Dilma Rousseff anunciou o repasse de recursos para a ampliação do Impa, localizado no Jardim Botânico (zona sul da capital fluminense).

Diretor do Instituto, Claudio Landim explicou que tal ampliação vai contribuir para atrair bons alunos até de outros países.

"O terreno que nos foi doado tem 250 mil metros quadrados, o que corresponde a oito vezes o tamanho do atual. Com o repasse de recursos do governo federal vai ser possível oferecer alojamento para os estudantes. Isso é o mais importante de tudo isso, porque hoje em dia oferecemos uma bolsa de R$ 1400 e mais nada. Isso também vai nos permitir entrar no mercado internacional e atrair bons alunos da Europa, da China. Isso já acontece com os Estados Unidos hoje", planeja. 

MEUS COMENTÁRIOS (Claudia Hakim) :

Eu acho muito legal esta iniciativa do IMPA com os alunos superdotados, de permitir que eles façam mestrado e doutorado em Matemática, mesmo estando, ainda, no ensino médio ou na faculdade. Tão logo eles se formem, os seus diplomas de Mestrado e Doutorado é emitido !



Nenhum comentário:

Postar um comentário