domingo, 27 de outubro de 2013

Análise: Preço de escola também pode influenciar em nota no Enem


 

ÉRICA FRAGA

DE SÃO PAULO


Pagar o dobro pela educação dos filhos pode levá-los a conseguir uma nota 25% maior no Enem.


Traduzindo em números: a opção por uma escola cuja mensalidade é R$ 2.000 em vez de uma que cobra R$ 1.000 pode aumentar o resultado do aluno no exame de 700 para 875 pontos.


Essas conclusões são de um estudo recém concluído pelos economistas Andréa Curi (EESP/FGV) e Naércio Menezes Filho (Insper).


O melhor desempenho leva em conta apenas o efeito da gestão escolar e das características de seus alunos como um grupo sobre a nota.


Ou seja, desconta a contribuição do perfil individual de cada aluno e de sua família (como maior ou menor escolaridade de seus pais) para uma nota mais elevada.

Embora se baseie em dados de escolas no Estado de São Paulo levantados pelos autores em 2006, a pesquisa provavelmente ainda representa a realidade do país, já que mudanças na área educacional são normalmente lentas.


O aumento significativo da nota relacionado ao preço da escola tem duas explicações.


A primeira delas é facilmente dedutível: preços mais altos de mensalidade normalmente refletem professores com salários mais elevados, melhores bibliotecas e laboratórios mais equipados.


Ou seja, se deve à gestão escolar, que responde por quase metade dos 25% de impacto na nota embutido em um mensalidade 100% maior.


Os autores descobriram, no entanto, que outra causa ainda mais importante do aumento da nota via escola é o chamado efeito dos pares ("peer effects" em inglês), ainda pouco estudado no caso da educação no Brasil.


Trata-se de uma medida do impacto das características gerais do grupo de alunos que estudam na mesma escola sobre o desempenho individual de um estudante.


Por exemplo: uma criança que estuda com outras que são expostas à leitura em casa pode expandir seu vocabulário aprendendo novas palavras com os amigos.


O peso do efeito da escola sobre as possibilidades que o aluno terá após concluir o ensino médio indica porque há pais dispostos a pagar mensalidades caras pela educação dos filhos.


Ajuda a explicar também porque existem famílias de renda menos elevada que abrem mão do ensino público e se esforçam para pagar uma escola particular.


Esses pais, provavelmente, colocam na balança fatores como os problemas frequentes com falta de professores, mas também o fato de que pagarão para que os filhos estudem com crianças de outras famílias que valorizam a educação, afirma Menezes Filho.


Sem melhorias mais rápidas no ensino público, pode ser que cada vez mais pais sigam esse caminho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário