sábado, 20 de julho de 2013

Sugestões de leitura que ajudam adultos a driblar embaraço para falar de sexo com as crianças


Livros podem intermediar a conversa sobre sexo com os filhos


Foto: livros





Quando menos se espera perguntas do tipo "como eu fui parar na barriga da mamãe?" começam a brotar da boca da criança. Nesse momento, se bem escolhidos e manuseados, livros sobre sexo podem fazer a conversa fluir de forma natural.




Centenas de dicas de todos os gêneros literários, para você e sua família!


"Para funcionar, a leitura precisa partir de uma demanda da criança e os pais têm de ler antes de apresentar o conteúdo para ela. Assim podem selecionar o que faz parte do interesse do filho", afirma Maria Helena Vilela, diretora-executiva do Instituto Kaplan - Centro de Estudos da Sexualidade Humana.


Para os menores de sete anos, é importante que a obra tenha mais imagens do que texto. "A criança não consegue imaginar o conceito. Ela tem de visualizar", fala Maria Helena. Os maiores já estão mais ligados no comportamento das relações amorosas.


É necessário ainda que o adulto não faça uma leitura maquinal. A interpretação fará com que o pequeno ouvinte assimile o conteúdo.


Como muitos pais se sentem perdidos ao ter de falar de sexo com o filho, o livro funciona como um intermediário para estabelecer esse contato. "É um recurso muito mais válido para os pais", diz Maria Helena.


Normalmente, os livros com conteúdo de educação sexual vêm com a faixa etária a que se destinam explicitada. Mas, apesar da indicação, segundo Maria Helena, vale os pais avaliarem a maturidade da criança. "O adulto pode pinçar o que é interessante ser dito naquele momento. Pode-se ir lendo gradativamente."


Mesmo com o livro como anteparo, os adultos têm de estar preparados para responder aos questionamentos da criança. "Quando meu sobrinho tinha sete anos, dei para ele ler o De Onde Viemos. Falei que depois que terminasse conversaríamos. Quando perguntei o que achou. Ele falou: entendi tudo. Só não como cabe um espermatozoide com cartola (uma das ilustrações da obra) dentro do saco."


A seguir confira títulos recomendados pela diretora do Instituto Kaplan:




Autor: Marcos Ribeiro
Editora: Salamandra 


Destinado a crianças entre sete e dez anos, a obra, em uma linguagem clara e didática, trata das principais diferenças físicas entre meninos e meninas, masturbação, relação sexual, prazer, fecundação, gravidez, desenvolvimento do bebê e parto.









Autor: Peter Mayle e Arthur Robins
Editora: Zastras
Best seller da educação sexual infantil, lançado na década de 1970, chegou a vender mais de dois milhões de exemplares. Indicado para crianças entre quatro e seis anos, a obra foi pioneira em explicar as diferenças entre os corpos de homens e mulheres e o desenvolvimento dos bebês sem usar ideias fantasiosas.









Autores: Bernard This e Claude Morand 

Editora: Scipione 


O livro se propõe a explicar de onde vêm os bebês para crianças de três a cinco anos sem fantasia. Diz um trecho da obra: "Não se compra um bebê numa loja (como se compra um gatinho, um canário, um peixinho vermelho). Um bebê não brota de uma rosa no jardim. Um bebê também não vem voando no bico de uma cegonha (...)."





Autor: Marcos Ribeiro 

Editora: Zit Editora 



Voltado para crianças a partir de cinco anos, o livro apresenta as principais curiosidades que as crianças têm sobre seu corpo e sexualidade. A obra tem espaço para o pequeno leitor escrever suas opiniões e pintar. Vem ainda com um CD com músicas e um guia para ajudar pais e professores a utilizá-lo.









Autores: Moacir Costa, Maria das Graças F. Augusto e Sandra M. Paladino 
Editora: Casa do Psicólogo 


Livro escrito por especialistas em sexualidade humana para crianças de três a oito anos. A obra propõe caminhos para pais e professores saciarem a curiosidade das crianças sobre sexualidade de maneira clara.





Autora: Liliana Iacocca
Editora: Ática

Dois pré-adolescentes recorrem a seus pais, amigos e livros para entender o que é uma relação sexual, as diferenças entre os aparelhos reprodutores masculino e feminino, o processo da gestação, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, entre outros assuntos. O interessante é que cada uma das fontes vai responder à sua maneira a inquietação dos jovens.
Indicado a partir de seis anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário