quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Conheça a DISPRAXIA (disfunção motora que impede o cérebro de desempenhar movimentos corretamente) e as suas consequências no âmbito escolar





A dispraxia também pode co-existir com a superdotação ou não. Conheça um pouco sobre este transtorno :



Dispraxia é uma disfuncão motora neurológica que impede o cérebro de desempenhar os movimentos corretamente. É a chamada "síndrome do desastrado". Seus sintomas são a falta de coordenação motora, falta de percepção de três dimensões e equilibrio. A criança "dispráxica" tem uma falta de organização do movimento. É possível confundir-se, às vezes, com a debilidade motora, pelo qual é necessário um bom diagnóstico. Não há lesão neurológica.


As áreas que sofrem mais alterações são as do esquema corporal e a orientação temporo-espacial. Em alguns casos a linguagem não é afetada, a criança com dispraxia apresenta fracasso escolar, pois a escrita é a área mais comprometida.


Crianças com dispraxia podem aprender a digitar com destreza e rapidez, assim, com o uso do computador, o fracasso escolar pode ser superado, considerando que a parte cognitiva não é afetada.


Existem experiências em andamento que jogos com a tecnologia kinect possam ajudar muito, pois em alguns casos, a falta de progresso pode estar mais relacionada com a baixa auto-estima e o receio de exposição ao fracasso, assim, o treinamento com esses equipamentos tem trazido algum resultado.






Dispraxia : O que é?


Muitas vezes as crianças apresentam dificuldades difíceis de caracterizar e que afetam o seu desenvolvimento e o seu dia-a-dia, condicionando, não só a sua aprendizagem, como também despoletam sentimentos de ansiedade e frustração nela própria e nos pais.



Uma dessas dificuldades designa-se de dispraxia.



O que é a dispraxia?



A dispraxia é um déficit, ou dificuldade em planificar, coordenar, executar e auto-regular movimentos voluntários especializados, relacionados com uma determinada atividade (ex: copiar figuras geométricas), e que são realizados de forma lenta, imprecisa, desintegrada e dessincronizada.



As causas da dispraxia ainda não se encontram totalmente clarificadas, mas como existem diversas formas de dispraxia, existem, igualmente diversas causas. Um fator que se encontra clarificado é que estas crianças não apresentam défices físicos ou neurológicos,que possam explicar os quadros existentes. Por outro lado, este déficit encontra-se relacionado com uma perturbação da organização cerebral, a qual deve garantir um processo psicomotor ajustado e adequado de qualquer aprendizagem, possibilitando assim um desenvolvimento de aptidões harmonioso.



Alguns tipos de dispraxia



Dispraxia motora – Incluem dificuldades ao nível do esquema corporal e atraso na organização motora (mov. utilitários: vestir, comer, etc). Pode, igualmente, estar associada a lentidão, imprecisão e dificuldades de planificação de movimentos simples: aquilo a que vulgarmente se chama criança desajeitada ou trapalhona.



Dispraxia espacial -  Caracterizada por uma desorganização do gesto, do esquema corporal e das relações com o espaço. Podem surgir, dificuldades de seriação e classificação, bem como de utilização de conceitos (ex: alto, baixo, etc).



Dispraxia postural - Dificuldades na postura, que se refletem num movimento realizado sem ritmo, e com pouco controlo.



Estando o termo dispraxia, intimamente ligado, às dificuldades no movimento, torna-se importante enunciar alguns sinais evidenciados pelas crianças e suas implicações.



Sinais e Consequências



Ao nível perceptivo



Noção do corpo pobre – Causa dificuldades na orientação espacial e na coordenação das ações;


Dificuldades na visão tridimensional – Causa dificuldades na percepção das distâncias entre objetos estáticos e em movimento, dificultando a adequação da reação ou resposta por parte da criança.



Ao nível da planificação



Dificuldades na realização de movimentos sequenciais, levando a dificuldades na planificação e antecipação “do que vem a seguir”;



Dificuldades de generalização – Pobre capacidade de adaptação de movimentos aprendidos a situações diferenciadas.



Ao nível da realização motora



Fraco controle postural - Provoca fraca estabilidade, dificultando a realização de movimentos rápidos ;



Fraco controle no uso da força – Dificulta a realização de ações de forma adequada ;



Falta de dominância lateral – Provoca confusões entre esquerda e direita, dificultando a orientação no espaço ;



Dificuldades no discurso verbal, devido à falta de controlo dos músculos da boca.



Pensamos que, todos aqueles que interagem com crianças e jovens deverão estar alerta para esta problemática, uma vez que um despiste precoce, complementado com um acompanhamento especializado, pode ser, muitas vezes determinante, para o futuro daqueles que apresentam este tipo de déficit, e que constitui frequentemente o primeiro sinal para o surgimento mais tarde de dificuldades de aprendizagem escolares.



É importante os pais das crianças que apresentam dispraxia saberem que estes alunos têm direito à uma Educação Especial e atendimento diferenciado, que os ajudem a superar esta limitação, de forma que não apresentem problemas de aprendizagem, não sejam retidos de série e não tenham a sua auto estima afetada.


Um comentário:

  1. Boa noite, sou aluno de pedagogia e seu blog vai me ajudar bastante na disciplina de psicomotricidade.
    Obriigado.

    ResponderExcluir