quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Conhecendo mais sobre a Síndorme de Ásperguer







síndrome de Asperger Áspergueres, jeito estranho de ser  

Por Mondarto, em PsicologiaPsiquiatria.



síndrome de Asperger, há muito tempo estudada e descrita pelos cientistas, tem somente 15 anos de reconhecimento oficial pela medicina como um transtorno. Desde 1944 foi identificada e descrita como uma espécie de autismo, entretanto a medicina a definiu recentemente como uma disfunção comportamental em que os sintomas variam de acordo com o comprometimento cognitivo.


O doente identificado como áspergueres ou aspies possui alguns sintomas comuns como, interesses restritos por certas áreas do conhecimento ou temas, linguagem repetitiva, detalhista demais, monótona e mais rebuscada ou formal, dificuldade na sociabilidade e na adequação a condutas sociais.



O diagnóstico nem sempre é fácil, como afirmam os psiquiatras, é necessário a observação da família e uma certa perícia profissional.



O portador da síndrome de Asperger pode ser considerado tímido, antissocial, antipático ou excêntrico, porque seu modo de ser diante da sociedade é diferente. A socialização e a pouca comunicação verbal são os principais sintomas e queixas nos consultórios médicos, porque para os aspies estas são suas maiores dificuldades a serem vencidas e dribladas. E mais, a pessoa com ásperguer não se encontra no mundo e tem consciência de suas limitações, como afirmam os doentes.



Hoje, existem diversas formas de apoiar e incentivar os portadores da síndrome de Asperger a se conhecerem e compreenderem suas peculiaridades, como grupos de ajuda, instituições que organizam eventos para fomentar as discussões e a interação social, trocar experiências, informações e descobertas sobre o transtorno.



A síndrome de Asperger é assim chamada em homenagem a Hans Asperger, médico psiquiatra e pediatra austríaco que estudava a doença há muitos anos, embora somente na década de 90 teve seu trabalho reconhecido internacionalmente.



O mundo, segundo alguns estudiosos dizem, contabiliza grandes personalidades que apresentavam sintomas da síndrome de Asperger. Dentre os homens de destaque estão citados  os físicos Isaac Newton e Albert Einstein, o compositor Mozart, o pintor Michelangelo, além de tantos outros “gênios’’ que, mesmo com evidêncais de aspies, deixaram sua contribuição para a humanidade e provaram que é possível ser hábil e talentoso, mesmo sendo um “estranho’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário